quinta-feira, 29 de julho de 2010

Carta de Exigências

Por favor, não esconda esse sorriso.
Aproveita o sorriso no rosto, e procura permanentemente o lado bom.

Não deixa que mudem tuas ideias sem que tu queiras.
Nem que aquele mau humor matinal deixe de ser charme e passe a te fazer mal.

Por favor, por favor, não anda com ninguém que te puxe pra baixo.

Fica bem.

Dança o quanto quiser.
Canta o quanto quiser.
Presta atenção quando for dirigir.
Não deixa nenhum vicio te dominar.
A não ser que esse vício seja sorrir ou gargalhar.

Olha pra lua.
Deixa o sol bater no rosto.
Molha o rosto na chuva.

Trabalha.
Escreve.

Preserva tua naturalidade. Filtros só quando necessário.

Não deixa de me pedir ajuda quando precisar.
Não deixa de me mandar um feliz natal, um próspero ano novo.
E todas essas coisas bregas que quando vem de ti me emocionam.

Não esconde esse sorriso.
Por favor, não esconde.

Fica bem.

Lembra de mim de vez em quando.
Nem que seja para falar o quão irracional pode ser a vida.
Ou quando tudo parecer irreal.

Só se cumprires isso. Assim, e tão somente assim. Te deixo seguires sem mim.

terça-feira, 27 de julho de 2010


Carona - Um mini romance em mini capitulos.
Mini Capítulo 2
Talvez nem me queira bem, porém faz um bem que ninguém...




Pisca alerta para a direita.
Manobra.
Para.

- Brigada pela carona, denovo.

Solta o cinto.
Solta o cinto.
Desliga o carro.

- Fiz questão.

Suspira.
Respira.
Beijo na boca.

- Acho melhor, tu não subir hoje.
- Hum... porque?
- Vamos devagar...

Beijo roubado.

Abre a porta.
Sai.
Fecha a porta.

Põe o cinto.
Liga o carro.
Liga o rádio.
Acelera.
Olhar no horizonte.




Sabe esses dias que a chuva batendo na janela combina com a tua alma?

domingo, 25 de julho de 2010

Carona - Mini Capitulo 1

Carona - Um mini romance em mini capitulos.
Mini Capítulo 1
El reflejo de tus ojos en los míos



Pisca alerta para a direita.
Manobra.
Para.

- Então, chegamos.
- Brigada.

Solta o cinto.
Solta o cinto.
Desliga o carro.

- Cuida na hora de descer. Esse salto quebrado ai.
- Cuido.

Encara.
Encara.
Beijo no rosto.
Encara.

Respira.
Beijo na boca.

Encara.
Encara.

Sorrisos.


- Tchau.
- Tchau.

Risadas.

- Quer subir?
- Quero.

Abre a porta.
Sai.
Fecha a porta.

Um mini romance em mini capitulos

Carona - Um mini romance em mini capitulos


Decidi.
E decidi agora, alguns instantes atrás.
Vou escrever um mini romance em mini capitulos.
Espero que não seja uma dessas promessas vãs que se faz nas madrugadas frias.
Então, espero que em instantes o primeiro mini capítulo seja postado.
Minha melhor paixão é a estrada.
Tratando ela bem, sempre te leva para onde o coração quer.
Ou para longe daquilo que não te serve.
E além disso,
nutre a melhor das formas de amor:
A saudade.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

O que é necessário?
Roupa, comida, presentes, palavras,
Desde que aqueçam, mantenham vivo,
tenham significado e sejam sinceras.
Porém, tem momentos que o extraordinário tem que existir.
Não por vaidade. Não por capricho.
Pelo fato de o extraordinário ser o necessário.
Pelo fato de que se não for o máximo,
não valerá a pena.
Se não for ao extremo,
não será.

Aprendi a negociar com a vida,
pois nem sempre sigo o que disse acima.
Ás vezes não dá.
Ás vezes da medo.
Ás vezes é incapacidade.
Então, negocio.
Tento o máximo, me mantenho no prumo.
Até que ela me convence,
que dessa vez não vai dar.
Que esse não é o caminho.
Então, respiro fundo.
Domino a bola e levanto a cabeça.
E escolho outro destino.
Com a mesma intenção.
Apenas com outra forma.


"A palavra certa.
Na hora certa.
Do jeito certo."

quarta-feira, 21 de julho de 2010

rá! agora sou um leitor reporter

http://wp.clicrbs.com.br/pelotas/2010/07/21/porca-continua-solta-no-bairro-areal/


FOTOSMINHAS

terça-feira, 20 de julho de 2010

A escrita, é minha fuga.
Talvez ás vezes beire a arte.
Outras, simples desabafo.
E na maioria simples relato.
Mas escrevo, e exagero na dose, quando meu coração pede.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Milagrosamente aconteceu,
Incrivelmente verdadeiro.
Logo, seria real de mais?
Então, acho que não.
Não parece real.
Algo mais para magia, destino, fantasia, alegria em estado puro....

domingo, 18 de julho de 2010

Vago pela casa.
Vago pela casa pensando.
Vago pela casa pensando e imaginando.
Vago pela casa, comendo chocolate, pensando e imaginando.
Vago pela casa pensando e imaginando.
Vago pela casa pensando em fazer uma loucura.
Vago pela casa imaginando como ela seria.
Vago pela casa.
Para ver se a alma se aquieta.
Para ver se ganho do meu instinto.
Para ver se acalmo o coração.
Pois mesmo que tudo esteja bem.
Faltas.

sábado, 17 de julho de 2010

Acho que o segredo da perseverança é viver de verdade.
De um jeito que se passe por momentos que, ao serem recordados, tenham o poder de manter o passo firme só pelo desejo de reviver algo tão forte e verdadeiro como o que passou.

domingo, 11 de julho de 2010

Visitei minha memória.
(Que por capricho guarda
todos meus fantasmas.)
Aproveitei e revisei meus amores.
Percebi que quando bradei que seriam eternos,
a eternidade foi muito curta.
E os que ganharão a eternidade,
são os que quando dei por mim,
já eram eternos.
E não era necessário bradar.
Uma garota, um bom combate, um gol aos 46.
Disse o Humberto.
O próximo take, um sorriso e um abraço.
Acrescentaria eu, humildemente.

sábado, 10 de julho de 2010

Respira.
Respira fundo.
E segue.
Vai aparecer um jeito de resolver.
Vai aparecer um jeito de esclarecer.

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Do meu livro de angústias

Não sei.
É o que posso dizer.
Porque saber, não sei nada.
Eu apenas sinto.
E o que se sente,
geralmente não tem muita tradução.


Não me arrisco,
é diferente das outras vezes.

Das outras vezes não deu certo,
seria, então, caso de tentar?

Seria essa incerteza,
o segredo para dessa vez funcionar?

Seria?

E esse meu raciocínio sobre o não racional,
é só uma tradução errada que não deveria existir?
Ou é tão forte que vira pensamento?

domingo, 4 de julho de 2010

Sobreviver é aprender, sobre viver.
É viver sobre (nunca sob) o que incomoda.
É viver, afinal.


Sobrevivência de crenças.
Sobrevivência de companhias.
Sobrevivência de certezas.
Sobrevivência de espírito.
Sobrevivência no passa mantido.
Sobrevivência da alegria.
Sobrevivência.
Sobre vivência.


"Léo, o médico disse que é um tipo de Leucemia"

Então, passou.

sábado, 3 de julho de 2010

Cada vida dá um livro.
Muitos personagens aparecem.
Alguns são apenas paisagem do caminho.
Alguns marcam aquele trecho.
Alguns caminham junto até o fim da jornada.
E existem outros, que nos dão algo.
Nos fortalecem.
Nos fazem crescer.
Nos fazem conhecer.
Nos fazem enxergar mais.
E esses, esses merecem um capítulo à parte.

quinta-feira, 1 de julho de 2010